Asma – como tratar esta doença melhor

Asma

O que você pode fazer para manter seus pulmões mais saudáveis

 

 

Asma é causada por inflamação bronquial. A terapia certa consiste em diminuição da inflamação para evitar estragos dos pulmões

Asma mata 1 brasileiro a cada 4 horas: por que muitos não controlam as crises?

Assim começa um artigo sobre asma na BBC News Brasil em São Paulo no dia 17/09/2022.

Realmente, porque não controlam os asmáticos melhor do seu asma? Ninguém, digo ninguém, precisa morrer pelo asma ou por asfixia.

Este artigo tenta explicar uma doença mortal que se transforma em doença muito bem tratável com os conhecimentos e tratamentos adequados de hoje.

Asma é uma doença inflamatória dos brônquios, na maioria das vezes causada por alergia, estreitamente relacionada à inflamação do nariz e dos seios da face.

Quanto mais crises de asma, mais perda de função pulmonar. Neste sentido são crises na idade abaixo de 25 anos mais daninhas que crises na idade acima dos 40 anos. Um controle cuidadoso do asma com prevenção da inflamação é essencial.

Os médicos bem antes do tempo de Cristo já sabiam que ninguém tem asma, que não tem ao mesmo tempo um problema inflamatório nos seios da face.

CONSEQUÊNCIA: NÃO TRATAR SOMENTE A ASMA, SEMPRE TRATAR TAMBÉM A SINUSITE.

Para o tratamento correto de asma e da sinusite crônica temos duas famílias de medicamento:

  • CONTROLADORES
  • ALIVIADORORES.

 

ALIVIADORES do asma como Fenoterol, Salbutamol, Salmeterol, Formoterol, Ipratrópio ou Tiotrópio abrem e relaxam os brônquios durante um tempo, aliviam assim os sintomas (falta de ar, tosse). Eles não tratam a causa, a INFLAMAÇÃO.

CONTROLADORES ao contrário: Budesonida, Fluticasona, Mometasona e os novos anticorpos contra inflamação não tem ação imediata, mas diminuem ou acabam com a inflamação nos brônquios, acabam com a causa do asma. Corticóides modernos, aplicados por inalação no lugar onde devem servir, fazem seu trabalho anti-inflamatório praticamente sem atingir o resto do corpo. Os efeitos colaterais indesejáveis são assim mínimos.

 

OS CONTROLADORES FREIAM A DESTRUIÇÃO PRECOCE DO PULMÃO, CAUSADA PELA INFLAMAÇÃO.

Quando a asma vem somente raras vezes e não dura muito tempo, pode bastar um tratamento só com o aliviador. Mas caso a asma vem mais vezes e está exclusivamente tratada com o aliviador, as células dos brônquios em pouco tempo ficam menos sensíveis ao medicamento (taquifilaxia) e não reagem mais com relaxação como devem. O paciente usará talvez algum dia seu aliviador e não sente alivio.
Felizmente a frase “o asmático morre num ataque de asma”, aprendido durante o meu estudo de medicina, não precisa ser mais verdade.

 

Basta usar os medicamentos ALIVIADOR + CONTROLADOR juntos.

Está bem comprovado, que usuários dos dois tipos de medicamento ao mesmo tempo inalados têm um efeito terapêutico bastante eficiente, freando a inflamação bronquial e oferecendo longevidade com qualidade, com poucos ou sem ataques asmáticos.

Está também comprovado que a frequência de visitas nos centros de emergência, a necessidade de tratamentos em hospital está bastante reduzida, se o paciente usa uma combinação fixa de aliviador + controlador em vez de só um aliviador e/ou um controlador em diferentes inaladores.

 

Especialmente no tempo de gravidez o bom controle de asma é muito importante

Asma é uma das doenças que tem a tendência de agravar fortemente durante a gravidez. Com consequências como aumento do risco de eclampsia, mais necessidade de partos por cirurgia cesárea, partos prematuros, peso reduzido e retardação do crescimento do bebê. O bebê de mulher com asma mal controlada está em perigo de também desenvolver asma bem cedo.

O tratamento de asma bem aplicado durante a gravidez beneficia a futura mãe e o bebê, pois deixa os dois mais saudáveis. Não existem sinais clínicos que o tratamento por inalação bem aplicado com controlador + aliviador afete a gravidez. Ao contrário do tratamento oral com comprimidos.

 

Caso que a inalação seja bem feita, o uso de comprimidos como Prednisona ou Prednisolona quase nunca  é necessário.

Prednisolona, Prednisona e Dexametasona usadas em forma de injeção ou comprimido comprimidos tem efeitos colaterais fortes no corpo todo como perda de musculatura, enfraquecimento do sistema defesa, piora do metabolismo de glicose, pressão alta e osteoporose. Por esta causa eles não são desejáveis no tratamento de asma, porém as vezes necessários.

 

APRENDA: SOMENTE METADE DO EFEITO VEM DOS MEDICAMENTOS, A OUTRA METADE VEM DA INALAÇÃO CORRETA.

 

A boa inalação é feita assim:

  1. LEVANTAR (intestino cai na barriga para abaixo, o espaço para o pulmão aumenta no torax)
  2. EXALAR COMPLETAMENTE (só se o pulmão é vazio, o medicamento chega até abaixo onde os pequenos brônquios, os mais importantes)
  3. INALAR LENTA E COMPLETAMENTE (encher o pulmão c/ o aerosol do medicamento, tratar os pequenos brônquios)
  4. PARAR RESPIRAÇÃO DURANTE CINCO SEGUNDOS (permitir tempo para a deposição do medicamento)
  5. EXALAR PELO NARIZ ( tratar nariz e seios com o resto de medicamento no ar exalado).

 

Preserve assim a boa função dos seus pulmões até seu último dia de vida.

Seja corporalmente ativo

Não importa qual atividade você pratica. Toda atividade corporal tem um efeito positivo sobre sua robustez, seu bem-estar geral e não por último sobre seu sistema cardiovascular. Atividade corporal deixa o sistema nervoso mais equilibrado, “queima” seu adrenalina em excesso e deixa você se sentir mais “em casa”.

 

Asma – O espasmo bronquial dificulta a respiração, provoca tosse e envelhece o pulmão precocemente

 

 

Ajude seus amigos a ficar informados também

Artigos relacionados